domingo, 24 de abril de 2016

NOTÁVEIS PARA NINGUÉM NOTAR O GOLPE.

A fim de lograr êxito em sua campanha contra a democracia e com isto anular o voto de  54 milhões de eleitores o vice-presidente da República Michel Temer, o Heinrich Himmler da presidenta Dilma Rousseff, tem mantido contato no Palácio do Jaburu com notáveis brasileiros - notadamente economistas.

Para os menos atentos e desavisados o nipe dos supostamente convocados para ocuparem as pastas do Ministério da Fazenda  e do Planejamento, Orçamento e Gestão em um provável governo peemedebista  faz parte de uma ação ou estratégia de marketing politico para conferir credibilidade a um governo sem a legitimidade das urnas na esperança de vender ilusões aos brasileiros mediano.

Com os nomes de notáveis ventilado para a grande imprensa do país - acredito que nenhum deles venham a aceitar o convite e embarcarem neste projeto falido de  Temer e Cunha.

O que se quer e precisamente se deseja é vender a ilusão que os arquitetos do golpe têm a solução para o descalabro das finanças publica da União.

A gestão Temer será um governo natimorto no sentido mais lato da palavra, um governo que vai enfrentar as duas maiores centrais sindicais do país, CUT e CTB, movimentos sociais  e populares e, acima disso tudo, a maioria dos líderes mundiais são contrários aos valores morais impostos pela classe política juntamente com a grande imprensa corporativa nacional  aos brasileiros. 

Haja vista que, os países democráticos e desenvolvidos não veem com bons olhos réus em tribunais julgando inocentes. 

José Carvalho, Salvador, 24 de abril de 2016.