sexta-feira, 4 de setembro de 2015

O FASCISMO DO MEDIEVALISMO JURÍDICO BRASILEIRO.

De muito se sabe que a indignação do brasileiro só funciona com o combustível da grande imprensa.

O senador Fernando Collor fez graves denuncias contra o procurador-geral da Republica Rodrigo Janot que, no mínimo, precisariam ser investigadas.

Não obstante, o caráter duvidoso do politico alagoano ainda,assim, não invalida de modo algum as suas acusações.

Um judiciário praticamente sem o controle externo e com ares da Inquisição Espanhola através do seu Tribunal de Exceção, se faz necessário que os movimentos sociais e as massas se articulem para frear as arbitrariedades do poder judiciário senão o fascismo do medievalismo jurídico a favor das elites vai se apoderar do Estado Brasileiro.

José Carvalho, Salvador, setembro de 2015.