sexta-feira, 8 de maio de 2015

CONGRESSO NACIONAL E O EXECUTIVO FEDERAL SE RECONCILIAM.

No ultimo dia 06 de abril se deu um raro momento de harmonia política entre o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto.
Desde o início da atual legislatura federal o Executivo e o Congresso
Nacional vinham medindo forças e muitos dos projetos de interesses ou não da presidenta Dilma vinham sofrendo derrota.

Mas tudo parece ter se resolvido na ultima sessão da Câmara Federal ocorrida na quarta-feira para aprovação das MP's 664 e 665, ocasião em que os nossos parlamentares aprovaram as Medidas Provisórias de interesse do governo para ferrar os trabalhadores, pequenos e médios empresários com o seu pacote de maldades.
Ao menos sabemos quando o assunto é ferrar os trabalhadores,pequenos e médios empresários há um harmonioso consenso entre os poderes.
E como a presidenta Dilma Rousseff falou no início do ano as suas maldades não tem data para acabar.
Nada mais apropriado para o Dia das Mães é presentear a nossa querida presidenta com buquês de rosas sem rosas mas apenas com os espinhos - um presente original decerto.
É preocupante saber que as maldades postas em práticas e todos os cortes a economia alcançada no primeiro trimestre desse ano é a menor em 17 anos - uma economia de apenas R$4,5 bilhões ou 68% menor comparado com o mesmo período do ano passado.
E imaginar que a meta para 2015 é economizar mais de R$65 bilhões,haja diabruras a serem praticadas contra a classe trabalhadora, pequenos e médios empresários até o final do ano.
Se na política tivéssemos um Halloween ao menos teríamos a possibilidade de escolha entre doces ou travessuras mas o governo só nos reserva travessuras.
Mas enquanto a presidenta e o PT tiverem uma militância Pollyana disposta a jogar o jogo do contente em prejuízo da sua própria sobrevivência nada vai está perdido.
José Carvalho, Salvador, maio de 2015.