domingo, 29 de março de 2015

A DIREITA BRASILEIRA E O COMPLEXO DE MISS SHEISLANE HAYALLA

O Senador Ronaldo Caiado do DEM, declarou esta semana que a presidenta Dilma Rousssef não poderia governar para apenas 10,2% dos brasileiros.
A sua declaração faz crer que o ato de governar é como participar de um concurso à miss simpatia.
O apego do povo pelo governo é condicional e não incondicional como faz crer o democrata, as medidas de austeridade econômica não tem agradado a classe trabalhadora.
Uma situação fácil de se contornar a partir de mudanças na politica de austeridade fiscal do governo e mostrar sinais favoráveis a causa operária.
A direita que não consegue esconder a inveja que nutri em relação ao partido que quebrou e desfez estigmas e paradigmas sociais e econômicos que imperavam no Brasil até 2002, tiveram 502 para promover politicas afirmativas de justiça e reparação racial e social e não fizeram - emburravam o povo com a "barriga" em um faz de conta sem fim.
O ápice do seu desespero politico foi ver a presidenta Dilma Rousseff ser reeleita pelos seus próprios méritos e não mais com a ajuda do seu padrinho político, o ex-presidente Lula.
Inconformados tentam por todos meios arrancar a coroa da vitória da presidenta legitimamente eleita através do voto democrático e popular da maioria, agem como a Shieslane Hayalla, querem tirar à força o troféu do sucesso da presidenta nas urnas ocorrida no dia 26 de outubro de 2014.
Pior que uma direita sem propostas novas para o país, é uma direita fascista,dissimulada e golpista.
José Carvalho, Salvador,março de 2015.